Terapia Ocupacional e Estimulação Cognitiva

Sabemos, hoje em dia, que as alterações cognitivas constituem uma grande ameaça à qualidade de vida de todos aqueles que vão avançando na idade.

O relatório Processos de envelhecimento em Portugal (Villaverd Cabral et al., 2013), diz-nos que ver televisão (95,4%) e realizar tarefas domésticas (70,9%) constituem as atividades realizadas com mais frequência durante o tempo livre.

Em menos de metade da amostra considerada, surgem ler (48,2%), ouvir rádio (42,6%), tratar de um animal de estimação (40,5%) e passear (25,2%).

Com ainda menor representatividade, usar o computador, fazer palavras cruzadas ou quebra – cabeças e jogar jogos de mesa, em que 71,1%, 68,8% e 74,2%, respetivamente, nunca o fez.

Por seu lado, Tardif & Simard (2011) alertam para a necessidade de as atividades cognitivas fazerem parte integrante de um envelhecimento ativo, tal como a prática de atividade física e uma alimentação equilibrada, eixos fundamentais de um estilo de vida saudável.

Tendo em mente estes e outros dados que apontam no mesmo sentido, torna-se imperioso inverter este cenário.

O papel da terapia ocupacional nestes domínios é diverso, desafiador e estimulante. Os terapeutas ocupacionais abordam de forma holística os indivíduos, com enfoque exclusivo no uso terapêutico da ocupação. Avaliam as pessoas com o objetivo de determinarem as suas capacidades funcionais, cognitivas e de desempenho ocupacional. Assim, podem elaborar um programa de atividades terapêuticas adequado a cada indivíduo, ou grupo de indivíduos, respondendo às suas necessidades e contribuindo, dessa forma, para maior autonomia e independência, optimizando a qualidade de vida de cada um. Leia aqui a apresentação.

Intervenção em parceria – uma mais-valia!

A intervenção em grupos na comunidade já acompanhados por instituições, é uma mais-valia pela abrangência das temáticas abordadas e pela possibilidade de  melhorar a literacia da saúde da comunidade com conceitos de saúde alimentar especializados.

Uma das instituições parceiras na promoção da literacia alimentar é a CerPorto – Associação para o Desenvolvimento Comunitário do Cerco do Porto, que tem como missão promover iniciativas através de projetos ou atividades de intervenção junto de pessoas, famílias ou grupos em situação de pobreza ou exclusão, e que através da Unidade de Cuidados na Comunidade de Campanhã, dinamiza todos os anos projetos na área da saúde.

A Nutrição integrou o projeto deste ano com 2 sessões “Comer com Saber e com Sabor”: uma sessão com exploração dos conceitos “Alimentação equilibrada, completa e variada” e outra sessão com a confeção de um prato de peixe, fácil e económico. Desta forma o conhecimento aliado à prática concreta e objetiva permitiu melhorar a apetência por uma alimentação salutogénica.

Podemos ver em baixo algumas imagens da confeção e degustação da “Massa de Potas”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu e a Diabetes – abordagem da psicologia

No âmbito da comemoração do Dia Mundial da Saúde na URAP, o Núcleo de Psicologia dinamizou uma apresentação ver aqui cujo conteúdo incide sobre as diferentes temáticas que podem ser alvo de intervenção nos utentes com diagnóstico de diabetes, nomeadamente, como lidar eficazmente com a diabetes; dificuldades na adaptação à doença; gestão de stress e ansiedade; alterações de estilo de vida; promoção na adesão à medicação e aos cuidados de auto vigilância.

Dia Mundial da Criança

No dia 1 de Junho celebra-se o Dia Mundial da Criança em Portugal, marcado pela primeira vez em 1950 pelas Nações Unidas com o objectivo de chamar a atenção para os problemas das crianças de todo o mundo.

Em 1959 foram aprovados pela Assembleia-geral da ONU (Organização das Nações Unidas) a Declaração Universal dos Direitos das Crianças, em 1989 foi adoptada a Convenção dos Direitos das Crianças que Portugal ratificou em 21 de Setembro de 1990.

No dia 1 de Junho de 2016 homenageou-se as crianças, lembrando a Declaração dos Direitos das Crianças, propondo chamar a atenção para “O Direito da Criança nos Serviços de Saúde”, no âmbito do exercício da cidadania em saúde.

O Direito da Criança à Saúde e Cidadania

 Emília Aparício

Assistente Social

Dia Mundial da Criança 2016

Para assinalar o Dia da Criança os vários profissionais da URAP disponibilizaram, para todas as unidades funcionais do ACeS Porto Oriental, material informativo para ser distribuído às crianças:

Serviço Social – “A importância do jogo” (folheto Importancia Jogo), “Ler + dá Saúde” (folheto Ler Da Saude).

Nutrição – “O menino que não gostava de sopa” (historia do menino que nao gostava de sopa), “Lancheira” (folheto Lancheira), “quantos –queres nível I” (jogo cocas_nivel1), “quantos queres nível II” (jogo cocas_nivel2)

Terapia Ocupacional – “Terapia ocupacional em integração sensorial” (folheto Dia da Crianca TO)

Fisioterapia – “Tu, a tua mochila e a tua saúde” (folheto tu a tua mochila e a tua saude Fisioterapia ACeS Porto Oriental (2)

Psicologia – “’Bora lá relaxar” (folheto Bora la Relaxar)

Higiene Oral – “Sorrisos brilhantes, futuros sorridentes” (folheto sorrisos brilhantes)

Ainda para os profissionais de saúde, foi enviada uma mensagem alertando para o facto de todas as crianças terem o direito a não serem obesas, pelo que se torna importante a identificação precoce e a referenciação à nutrição.

DMC2016

Como atividade dinamizada nos jardins de Barão de Nova Sintra, foi realizado um  PASSE na RUA no dia 1 de Junho para os alunos das escolas do agrupamento Alexandre Herculano. Os alunos de 6 turmas de 4º ano percorreram um circuito de 6 jogos do Programa de Alimentação Saudável em Saúde Escolar (PASSE), com a orientação dos alunos do 8º ano da escola Alexandre Herculano. Esta atividade foi promovida pela equipa PASSE Bonfim (USP e URAP).

Este slideshow necessita de JavaScript.

XXIII Feira da Saúde de 2016

No dia 18 de Maio realizou-se a Feira da Saúde, organizada pela junta de freguesia do Bonfim. Este ano o tema debruçou-se sobre a Diabetes. Ao longo do dia, no jardim da Praça Dr. Francisco Sá Carneiro, decorreram várias atividades lúdicas, didáticas e de animação ao ar livre, para a população escolar da área do Bonfim, com a participação de várias instituições desta freguesia. Mais uma vez a URAP participou com várias áreas profissionais.

As assistentes sociais realizaram um jogo lúdico-pedagógico sobre a cidadania e saúde no âmbito da diabetes. Para além dos alunos estiveram também presentes grupos de adultos entre os quais utentes do centro de dia da junta de freguesia do Bonfim. Constatou-se que esta doença não era um tema totalmente desconhecido para as crianças que espontaneamente responderam ter algum colega ou familiar com diabetes. Todos mostraram interesse na continuidade desta iniciativa.

A fisioterapia dinamizou um jogo de movimento com o objetivo de capacitar as crianças e os jovens relativamente ao valor da atividade física e consequente dispêndio de energia, como fator coadjuvante e respetivo benefício na prevenção / controlo da diabetes.

As terapeutas ocupacionais propuseram um pequeno circuito de atividades psicomotoras para ser experienciado pelas crianças dos JI e 1º ciclo. Com esta atividade pretendeu-se evidenciar o valor da psicomotricidade no desenvolvimento harmonioso das crianças, já que esta abordagem permite o conhecimento e o domínio do corpo, a relação com a mente, a afetividade e o meio ambiente. Compreender que a psicomotricidade está nos menores gestos e em todas as atividades do ser humano sendo, por isso, essencial e indispensável ao desenvolvimento da criança. É a base fundamental para o processo do desenvolvimento intelectual e da aprendizagem.

A nutrição dinamizou jogos direcionados à pré-escola, onde explorou a Roda dos Alimentos; desenvolveu também dois QUIZ, direcionados aos 1º ciclo, 2º e 3º ciclos, sob a forma de concurso, onde pretendeu avaliar conhecimentos sobre equilíbrio alimentar. Foram também distribuídos “quantos-queres” com questões direcionadas para cada ciclo. Todas as crianças que participaram nestes jogos avaliaram de uma forma positiva a sua estrutura.

Este slideshow necessita de JavaScript.